PESQUISA DO SITE

Imposto sobre imóveis e reforma do imposto sobre imóveis

No momento, a questão é discutívelsobre como calcular o imposto sobre imóveis. A ordem de pagamento do imposto imobiliário tem uma característica distintiva que permite que ele se destaca dos outros pagamentos para o orçamento. Essa diferença se manifesta na discrepância entre o objeto de tributação e a fonte de pagamento.

Então, de acordo com a legislação atualo objeto da tributação é o valor residual dos edifícios e instalações da empresa, mas o próprio imposto sobre a propriedade é pago a partir do lucro obtido pela organização no período coberto pelo relatório. Isso na verdade leva ao fato de que, para algumas empresas que têm um lucro alto, o pagamento de um imposto sobre a propriedade não representa uma ameaça para se tornar (não) lucrativo. Mesmo com um grande número de prédios e instalações caras, para uma entidade comercial, é suficiente ganhar dinheiro suficiente para pagar o pagamento especificado, enquanto para outro calcular e pagar um imposto sobre a propriedade significa tornar-se (não lucrativo) não lucrativo. Esse é o impacto negativo do imposto sobre a propriedade sobre o valor do lucro que permanece com a entidade comercial após o pagamento. Às vezes, esse é um dos fatores das empresas não lucrativas.

A rentabilidade constante do período de reporteUm impacto maior sobre os parâmetros do lucro, que permanece, está mudando o valor do imposto sobre a propriedade do que o imposto sobre o lucro. A quantia de imposto de renda depende da quantia de lucro do período de relatório. Como é constante nesse caso, o valor desse imposto não será alterado e, portanto, influenciará o lucro restante à disposição. Neste caso, é aconselhável aplicar um imposto único sobre imóveis. No caso de um aumento no valor residual dos objetos, o valor do imposto sobre a propriedade aumentará, isto é, um novo imposto sobre a propriedade será formado, o que reduzirá o valor do lucro remanescente. Com base no acima exposto, para melhorar a tributação dos imóveis oferecidos em vez da metodologia existente, fundamentalmente nova para o cálculo do imposto sobre imóveis, que envolve o uso de um sistema de alíquotas flexíveis. Baseia-se no princípio da rentabilidade e no período de referência.

Na prática, é aconselhável reduzir o imposto sobreimóveis e sua taxa com um aumento múltiplo no valor residual em relação ao lucro do período de relatório. Este fator afetará a depreciação do imóvel. Mas devemos ter em mente que o método de depreciação acelerada nos primeiros anos aumenta os encargos de depreciação e, portanto, o custo. Organizações sem fins lucrativos não podem permitir isso. Para tais organizações, é melhor usar o método produtivo. Isso permitirá que eles regulem seus custos, especialmente em períodos de falta de uso estável da capacidade de produção. O método não linear é mais adequado para empreendimentos lucrativos, que, no entanto, sofrem com a escassez de recursos para a expansão de ativos fixos.

A nova técnica garantirá a implementação denão só a função fiscal do imposto imobiliário, mas também a estimulante, que é especialmente importante no contexto da implementação da estratégia de desenvolvimento sustentável e melhoria da estrutura econômica existente.

A estratégia da entidade económica deve servisa maximizar o valor do imóvel. Em conexão com as tendências de crise global em desenvolvimento, as organizações devem rever o conteúdo das políticas de depreciação, onde o método linear é considerado o mais popular atualmente. A base da política de depreciação deve ser baseada nos objetivos perseguidos pela organização em um ou outro estágio de sua atividade econômica.

  • Classificação:



  • Adicione um comentário